Café com Negócios

Última edição 2011 do Café com Negócios discute PPA 2012 - 2015

Empresários sergipanos que participaram da última edição do Café com Negócios de 2011, conheceram detalhes do Plano Plurianual 2012-2015 do Ministério do Planejamento, apresentado pela Secretária de Planejamento e Investimentos Estratégicos, a sergipana, Lúcia Falcón.  O planejamento apresentado consolida uma visão estratégica, participativa e territorializada para o planejamento governamental.


De acordo com a palestrante o novo modelo do PPA constrói uma visão de futuro para o Brasil, propõe macro desafios de governo, valores que guiarão o comportamento para a Administração Pública Federal, permite a participação da sociedade na sua construção, monitoramento e avaliação, eliminando as barreiras da linguagem técnica, além de valorizar a diversidade e enxergar o território a partir dos recortes das políticas e de seus impactos.


Tal projeto define todas as políticas públicas do governo federal para construir um Brasil melhor, com base nos compromissos firmados no processo eleitoral. “O Projeto além de tantos outros pontos serve para o governo organizar sua atuação, buscando obter mais resultados com menos recursos – eficiência, eficácia e efetividade; planeja entregar o produto certo, no local certo, na hora certa e permite à sociedade confirmar que o governo está cumprindo os compromissos firmados, ou seja, a sociedade poderá acompanhar tais ações e confirmar seus resultados”, informa.
 

Lúcia mostrou aos empresários que as micro e pequenas empresas também são prioridade no PPA 2012 – 2015, período em que serão direcionados um total de R$ 82 bilhões de investimentos para o setor de tecnologias e MPE’s. “Nos 65 programas do PPA 2012 -  2015 destacamos o programa que direciona R$ 82 bilhões para as MPE’s, voltados para dar suporte nas áreas de conhecimento, inovação, concessão de crédito, consultoria e formação de mão de obra qualificada. Nunca no Brasil tivemos um projeto com tamanho investimento para este setor”, afirma. Para o setor de infraestrutura a previsão é que de serão investidos R$ 1,2 trilhões, para o Minha casa Minha vida a expectativa de investimento é de R$ 131,2 bilhões.
 

Um dos esclarecimentos apresentados por Falcón é o fato de que o Projeto do governo muda o foco da gestão pública: olha para as mudanças na vida do cidadão e não para o volume de insumos utilizados nas ações. Consiste, segundo ela, em uma nova cultura para a Administração Pública Federal, que valoriza a transversalidade das políticas públicas. “Cada área do governo (ministérios, fundações, empresas públicas) mostra no PPA qual o benefício que entregará ao cidadão por meio de metas e iniciativas. Tal projeto sai do mundo da linguagem orçamentária para o mundo real, dos resultados das políticas públicas”, explica, ao reafirmar que o PPA 2012 – 2015 facilita o monitoramento e avaliação pela sociedade.
 

O Plano apresentado mostra claramente para sociedade o que será feito nos próximos quatro anos e o orçamento apresentado mostra, por meio das ações, detalhamento do gasto, permitindo o monitoramento da execução.  Lúcia apresentou dados sociais, ambientais e regionais dentro do planejamento para os próximos quatro anos. O plano reflete ainda um maior equilíbrio regional da economia através da promoção da interiorização do emprego e da renda, dinamismo de atividade e geração de ocupação formal em regiões menos desenvolvidas, maior articulação entre dinâmicas produtivas locais e a educação profissional e superior.
 

“Para obtermos estes resultados almejados, planejamos a ampliação das matrículas nas unidades existentes e criação de novas unidades, novos pólos de desenvolvimento econômico mais intensivos em inovação, além da ampliação da base industrial de média-alta densidade tecnológica. Aqui em Sergipe por exemplo, podemos avaliar que o grande gargalo de Sergipe é a inovação do conhecimento, as empresas locais tem um índice de renovação do conhecimento técnico baixíssimo, daí a necessidade de valorizar a parceria com entidades como o SEBRAE para mudar esta realidade”, analisa.
 

O presidente da ACESE Alexandre Porto, foi bastante elogiado pela escolha do tema para apresentação nesta última edição do ano do Café com Negócios.  “Fechamos nossos Cafés com chave de ouro. É esse o papel da ACESE, trazer para debates assuntos atuais e que enriqueçam oconhecimento do nosso associado para que eles sejam sempre instrumento do desenvolvimento econômico de nosso estado e do país”, conclui.

 



Comente via Facebook