Líderes e Vencedores

Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012

Antônio Melo Prudente

 

Filho de Laranjeiras nasceu em 1917, tendo iniciado sua vida profissional quando aos nove anos, nas horas vagas de estudos, ajudava um dos irmãos num estabelecimento comercial. Aos 12 anos estudava à noite e assumiu a função de balconista na empresa de outro irmão e aos 15 anos já era caixeiro viajante. Em 1935, com 18 anos tornou-se sócio do irmão e três anos depois, transferiram a empresa para a capital onde trabalhavam na Rua Santa Rosa. Em 1950, Antônio Prudente e Irmão Ltda., que durante 20 anos funcionou na Rua José do Prado Franco atendendo ao setor de atacado e varejo com entrega em domicílio. Em 1970 abriu seu primeiro supermercado.

 

Atuou como supermercadista por vários anos, se aposentando em 1997, aos 80 anos. Como empresário sucedido deste setor, recebeu diversas homenagens e participou de eventos nacionais e internacionais do ramo de supermercado. Como supermercadista atuante, também participou da diretoria da Associação Sergipana de Supermercados (ASES).

 

Casado com Maria Gilda Caldas Prudente, com quem teve cinco filhos, 14 netos e 3 bisnetos, Antônio Prudente tem vendas e empreendedorismo como práticas indispensáveis em sua vida. E mesmo depois de se aposentar, hoje com 95 anos, continua frequentando a Papelaria Prudente, de um dos filhos, onde costuma orientar os vendedores e conversar diretamente com os clientes.

 

Antônio Prudente foi presidente da então Associação Comercial de Sergipe no período de 1962 a 1964, época historicamente instável e conturbada pelo domínio militar. Nesta época Sergipe recebeu a visita do então presidente da República Castelo Branco, e tamanho era o prestígio da Associação, que ele visitou a entidade empresarial a qual à época, era administrada com destreza e mantida à parte dos imbróglios políticos e sociais.

 

Hoje, Antônio Melo Prudente é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 



Josias Passos

 

Filho do município de Ribeirópolis, o empresário Josias Passos presidiu a então Associação Comercial de Sergipe no período de 1975 a 1978, período histórico em que a Associação, assim como a economia local, enfrentava problemas. Josias foi um dos ex-presidentes que soergueram a centenária entidade empresarial. Josias iniciou sua carreira empresarial aos 15 anos em sua cidade natal onde cursou o ensino fundamental e médio. Mudou-se para Aracaju em 1945, com a esposa Creildes Oliveira Passos, onde deu andamento a sua carreira empresarial investindo no comércio setorizado que atendia aos ramos de armarinho, perfumaria, ferragem, armas e munições, além de explosivos e importados.

 

Instalada na Avenida Otoniel Dória, o comércio foi a fonte de renda que geriu a família do Sr. Josias ao longo dos anos. Ao todo são cinco filhos, 16 netos, dos quais 13 estão formados, e seis bisnetos. Ele lembra com alegria das viagens que fez pelo mundo para comprar mercadorias que trazia para vender em Aracaju. Além de empresário, Josias foi Secretário e Tesoureiro da Prefeitura de Ribeirópolis na administração de José Robustiano de Menezes, e Agente de Estatística, tendo chefiado o recenseamento daquele município no ano de 1940, e foi correspondente do Jornal do Convento de São Francisco na Bahia. 

 

Apesar de ter ficado quatro anos à frente da ACESE, ele diz que não fez tudo que pretendia fazer para o desenvolvimento da entidade empresarial. Josias lembra que ser presidente da ACESE, já em sua época, era ocupar um cargo de muito prestígio, e afirma se orgulhar de ter exercido tal função. Ele é um dos ex-presidentes mais velhos e comparece rigorosamente a todos os eventos realizados pela ACESE.
 

Hoje, Josias Passos é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 
 


João Oliveira Lima


Natural de Nossa Senhora das Dores, veio para Aracaju para dar continuidade a seus estudos. Aos 13 anos começou trabalhar e depois de ser sócio-gerente da empresa desligou-se para abrir seu próprio negócio: as lojas Radiante Ltda. Mais tarde concluiu seu segundo grau na Escola Técnica do Comércio, no Colégio Tobias Barreto, onde concluiu o curso Técnico em Contabilidade.

 

Além de empresário do comércio, também se dedica à atividade pecuária nos municípios de Dores e Siriri. Casado, com cinco filhos e seis netos. Foi o primeiro presidente do SPC, assumiu quase todas as funções na diretoria da CDL chegado ao cargo de presidente. Ele também presidiu a FCDL, o Rotary Clube de Aracaju, tendo sido um dos fundadores do Rotary Clube Siqueira Campos. Também integrou o Conselho de Administração da Energipe e outros conselhos estaduais.

 

Atualmente exerce a função de Diretor de Industrialização da CODISE. Ao longo dos anos de trabalho recebeu diversos títulos, entre eles: Amigo do Exército; Personalidade Econômica Marcante, concedido pelo Instituto Brasileiro de Comércio Exterior – IBRACEX; Lojista do Ano em 1980; Pai do Ano; Comendador da Ordem do Mérito Cenecista e Empresário do Ano, em 1985.

 

João Lima presidiu a ACESE nos anos de 1978 e 1980, período em que se dedicou à centenária entidade.  Entre as ações realizadas neste período, ele lembra a criação da Associação Comercial de Tobias Barreto e de ter participado de diversos eventos representando o setor empresarial, entre eles o II Congresso Nacional das Associações Comerciais do Brasil.

 

Hoje, João Lima é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 



José Figueiredo

 

Filho do município de Aquidabã, José Figueiredo veio para Aracaju estudar tendo concluído o 2º grau no Colégio Atheneu Sergipense.
Em Aracaju foi Secretário de Estado da Fazenda, ocupou os cargos de Presidente do Banese por dois períodos, foi presidente e vice-presidente do Conselho Administrativo, diretor presidente da então Energipe, membro do Conselho de Administração da EMDAGRO, CODISE e Energipe. Foi interventor e diretor financeiro do Iate Clube de Aracaju, escrituário e gerente da Empresa Araújo Freire e Cia LTDA, trabalhou na Aerovias Brasil S/A.  Foi presidente da Agência Reguladora de Serviços Concedidos do Estado de Sergipe – ASES.

 

Na ACESE, José Figueiredo foi presidente no período de 1981 a 1982, além de membro do Conselho Deliberativo, 2º Secretário e 3º Vice-presidente.
Ao longo de sua carreira empresarial e frente às entidades associativistas, recebeu os títulos de ‘Amigo da Marinha’, ‘Destaque Citrícola’, em Boquim, ‘Reconhecimento Maçônico’, com a Medalha Gabinete do Grão Mestrado Geral, Brasília/DF, e ‘Homem Público do ano de 1983’, concedido pela ACESE em 1984.
 

Hoje, José Figueiredo é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 
 

 


Carlos Henrique Soares Nascimento

Aracajuano, nascido em 1936, cursou o primeiro grau no Educandário Menino Jesus e Colégio Jackson de Figueiredo e o segundo grau na Escola de Comércio Graça Aranha em São Paulo, onde fez o curso Técnico em Ciências Contábeis e mais tarde formou-se advogado pela UFS e paralela a atividade de advogado se estabeleceu no comércio no segmento de papelaria.

 

Presidiu a FCDL e CDL, foi Secretário de Estado da Indústria Comércio e Turismo, presidiu a COHAB. Em sua carreira jurídica, assumiu a função de Juiz Classista da Justiça do Trabalho, foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Sergipe – CONDESE; membro dos Conselhos da ADEMA, Sergiportos, EMSETUR e FIES. Também assumiu a função de Secretário do SINDUSCON. Em 1989 assumiu a presidência da ACESE. 

 

Já recebeu os títulos de Lojista do Ano; Cidadão de Simão DiasAmigo da Marinha; as Medalhas do Mérito Aperipê – no grau de Comendador e Ordem do Mérito Serigy – no grau Cavaleiro. 

 

Casado, pai de quatro filhos e sete netos, o Sr. Carlos Nascimento trabalha atualmente com os filhos no Hotel da família na Orla de Atalaia.
 

Hoje, Carlos Henrique Soares Nascimento é um dos nossos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 



José Santos Lima

 

Filho de Nossa Senhora das Dores, veio para Aracaju aos 15 anos quando começou trabalhar no comércio como funcionário de uma loja. Com o terceiro grau incompleto em Administração de Empresas, já soma 45 anos dos seus 60 de vida, atuando no comércio. Ainda jovem fundou sua própria loja e começou trabalhar no ramo de móveis.

 

José Lima foi presidente do Rotary e da CDL. Aos 60 anos, comemora os amigos que acumulou ao longo de sua vida empresarial e associativista em Sergipe. Foi presidente da ACESE no triênio entre os anos de 1990 e 1992. Período em que iniciou o projeto para reforma do prédio e comprou a sala no Edifício Oviêdo Teixeira que pertence à entidade até os dias atuais, e onde a então ACS funcionou por um período.

 

Pai de dois filhos, José Santos Lima vive em Alagoas há alguns anos, onde acompanha os filhos em suas atividades empresariais.
 

Hoje, José Santos Lima é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Manuel Prado Vasconcelos

 

Aos 71 anos, o Sr. Manuel Prado Vasconcelos, mais conhecido como Pradinho, comemora uma carreira empresarial e pessoal de sucesso. São seis filhos e quatro netos e uma longa e produtiva história de vida e trabalho que por vários anos se confunde com a história da ACESE. Aracajuano, após concluir o ensino secundário foi para o Exército, onde ocupou o posto de 2º Tenente R2. Iniciou sua vida empresarial nos anos 60 com pouco mais de 20 anos, quando atuou no setor agrícola e industrial trabalhando com o pai na Salinas em Nossa Senhora do Socorro, passando mais tarde a atuar no comércio com o irmão na loja Joran Vasconcelos Supermercado e Atacadista.

 

Quatro anos depois, em 1974, abriu seu próprio negócio, ao qual se dedica até os dias atuais: Prado Vasconcelos. Para Manuel Prado, ser empresário até a década de 70 era mais fácil. Tudo que sabe do mundo empresarial e dos princípios pessoais que pratica na vida, ele atribui aos ensinamentos do pai. Foram estes princípios, segundo ele, que nortearam sua vida empresarial e associativista, uma vez que esteve à frente de várias entidades.

 

Manuel Prado foi presidente da ACESE entre os anos de 1993 e 1997, e a pedido dos empresários amigos, trouxe dinamismo e inovação para a história da ACESE. Foi ele quem reergueu o octogenário prédio sede, que à época estava ameaçado e abandonado. Entre as ações que ele destaca do período em que esteve como presidente da ACESE estão: total empenho para a recuperação do prédio – ação que contou com o empenho de um grupo de associados e o apoio do Estado, que tinha à frente o então governador João Alves Filho.

 

A reforma durou três anos, e foi um período de muita luta, pois foi preciso entrar na justiça para a retirada dos camelôs da frente da sede para que fosse possível fazer a reforma da parte frontal do casarão. O esvaziamento do centro e a retirada dos camelôs aqui das ruas José do Prado Franco e da Santa Rosa só se deu após a nossa gestão e no governo municipal seguinte.

 

O ex-presidente destaca também o processo de aglutinação dos empresários e de fortalecimento da Associação, bem como o início das reuniões almoço. Ele lembra que os primeiros almoços foram realizados dentro do Mercado e aos poucos foi ganhando volume e potencial. A Reforma do prédio, segundo Pradinho, mexeu com a autoestima dos associados e trouxe maior participação de todos. E por fim e não menos importante, foi neste período que a ACESE teve o reconhecimento de Entidade Colaboradora do Poder Público, concedida pela Assembleia Legislativa.

 

Desde a administração de Manuel Prado, a ACESE vem crescendo e conquistando espaço de destaque entre os empresários e o poder público.
Hoje, Manoel Prado Vasconcelos é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 
 



José Moura Filho


Em 1936 nascia em Riachão do Dantas, terra de Lourival Fontes, um dos nossos homenageados.  Sergipano bem sucedido no ramo de representação, José Moura Filho: cinco filhos, dos quais apenas três estão vivos, cinco netos e dois bisnetos. Deixou sua cidade natal ainda criança para cursar o Ginásio no município de Boquim e em seguida veio para Aracaju onde concluiu os estudos na antiga Escola Técnica do Comércio, onde hoje funciona o Museu da Gente Sergipana, tendo em seguida iniciado o curso de Teologia em Salvador, atividade essa que não foi concluída.

 

Ainda menor de idade iniciou sua vida profissional na empresa Fontes Irmãos e CIA, atuando no setor de representações. Mais tarde trabalhou na Companhia Industrial da Estância, uma fábrica de tecidos, onde foi auxiliar de escritório e saiu como redator, setor este que era responsável pelas correspondências da empresa. Cerca de dois anos depois retornou para Aracaju atendendo ao convite da Adolfo C Vasconcelos, distribuidora do Pneu Brasil.

 

Em 1958, montou seu próprio escritório de representações, onde atuava com diversos segmentos, inclusive venda de seguro para Companhia de Seguros Minas Brasil, firma bastante conhecida, que funcionava na Rua João Pessoa. Nesse período foi regulamentada a profissão de corretor de seguros. Neste período o Sr. Moura, como é conhecido, se registrou na profissão e fundou a ASSEG, onde trabalha até os dias de hoje, estando instalado na Rua de Santo Amaro há mais de 30 anos. Cerca de 10 anos após a criação da empresa, ele fundou a ASSEL em Recife. Atualmente, as empresas atuam sob a administração dos filhos.

 

José Moura foi presidente da ACESE no período que compreende entre os anos de 1997 a 1999, quando Albano Franco era o Governador e João Augusto Gama, o prefeito da capital. Quando presidente, levou comitiva de empresários para o Congresso da CACB em Natal, e realizou uma viagem internacional para umm evento empresarial em Hanovver na Alemanha. Sr. Moura também intensificou a produção dos boletins informativos, que passaram a ser coloridos.
 

Acerca deste período ele destaca três ações importantes:
- Aproximação das entidades de classe, haja vista que existia, uma apatia e rivalidade com outras entidades;
- Aumento significativo do quadro social e do número de pessoas que frequentavam os almoços, que aconteciam no Iate Clube e à época, era pago.
- E o por fim, e talvez a mais importante: a criação do Prêmio Líderes e Vencedores. Que foi instituído com o objetivo de incentivar os empresários a desenvolver mais atividades de responsabilidade social. E o Prêmio homenageava quem se destacava nesse setor.  
Hoje, José Moura Filho é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Ancelmo de Oliveira

 

Os dois primeiros anos da vida de Ancelmo de Oliveira foram vividos no povoado Roque Mendes, município de Riachuelo, onde ele nasceu. Aos dois anos veio morar em Aracaju tendo estudado nas escolas General Valadão e Atheneu Sergipense. Também passou pela antiga Escola técnica do Comércio, formou-se em Economia pela UFS e especializou-se em Administração Universitária e Sistema de Informações Gerenciais, além de ser mestre em Administração. Filho de comerciante, cresceu vendo o pai negociar em uma antiga budega situada na rua Carlos Bulamarque.

 

Começou sua carreira profissional, aos 15 anos trabalhando no balcão da Casa Teixeira, trabalhou na Petrobras. Foi Superintendente Administrativo e Coordenador de Informática da UFS. Criou a empresa de projetos ECOPLAN Assessoria e Planejamento. Em 1983 associou-se à Sergipan Comércio LTDA e dez anos depois, em parceria com os filhos, fundou a SERPAF onde atua até os dias de hoje.

 

No governo de Antônio Valadares foi Secretário Adjunto do Planejamento e de Administração, até o início do governo de João Alves filho em 1991, quando assumiu a presidência da PRODASE, e no Governo de Marcelo de Marcelo Déda, entre os anos de 2007 e 2011, foi presidente da CODISE.  Com lojas no Siqueira Campos e Heráclito Rollemberg.

 

Começou a frequentar a ACESE em 1995, e a convite de Pradinho em 1997 foi conselheiro e em 1999 assumiu a presidência por dois anos. Em 2001, passou a integrar a diretoria da CACB tendo assumido o cargo de Diretor Financeiro, Diretor Executivo e 1º Vice Presidente. Foi membro do Conselho Fiscal do SEBRAE Nacional e hoje faz parte da diretoria da Fecomércio.

 

Ancelmo lembra que o período em que esteve à frente da ACESE representa uma fase difícil da economia nacional e local, e foi nesse período que os empresários se uniram e criaram o Fórum Empresarial de Sergipe. Outra situação delicada foi o favelamento instalado pelos camelôs no entorno da ACESE, tendo ele dado continuidade ao trabalho de Pradinho para limpeza do local. Ele lembra que à época, quando foram retirados os camelôs, 16 lojas da Rua Santa Rosa estavam de portas fechadas por conta da invasão clandestina.

 

Foi na gestão de Ancelmo que os almoços, que antes eram realizados em pequenos restaurantes, passaram a acontecer no Iate Clube de Aracaju com palestras de temas importantes; produziu 20 edições do informativo impresso o qual era encartado na revista Sergipe Magazine, informatizou a entidade e fez manutenção da estrutura do prédio, para manter a beleza da antiga construção. Aproximou os empresários da SEFAZ com reuniões que debatiam problemas tributários e das tecnologias disponíveis à época. Ancelmo também ampliou o quadro social da ACESE valorizando cada vez mais o associativismo.
 

Hoje, Ancelmo de Oliveira é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Antônio Fernando Pereira de Carvalho

 

Aracajuano, Fernando Carvalho, como é conhecido, não concluiu o curso de Engenharia Civil na UFS e aos 21 anos iniciou sua vida empresarial, quando em 1983 criou a Multserv Serviços, uma empresa que é sucesso até os dias atuais, ma prestação de serviços de limpeza e conservação, e controle de pragas.  Alguns anos depois, expandiu a empresa para o setor de segurança privada.

 

Casado e pai de três filhos, desde o segundo grau, sempre sonhou com a vida empresarial, e não pensou duas vezes quando teve de deixar de estudar para se dedicar com mais afinco, à atividade empresarial.  Quase 30 anos depois de ter se iniciado no ramo, Fernando Carvalho avalia como de extrema importância a experiência adquirida ao participar de atividades associativistas.

 

Foi presidente do SEAC, e defendeu a filiação da entidade na Fecomércio, tendo entrado na Justiça para conseguir tal direito. Mais tarde, foi presidente e vice-presidente da Fecomércio.  Ele foi conduzido para a ACESE através de Pradinho. Fez parte da diretoria e sucedeu o Sr. Ancelmo de Oliveira.

 

Fernando Carvalho, que foi à época, o presidente mais jovem da ACESE, vê a atividade frente a uma entidade como esta, uma oportunidade única que abre o leque de relacionamento com outras entidades e outras áreas empresariais. Além de ampliar o relacionamento com o poder público e os órgãos fiscalizadores, dando mais conhecimento para quem ocupa a função de presidente. Ele tem muito orgulho de ter presidido a entidade que é a mais velha na defesa dos interesses dos empresários sergipanos.

 

Hoje, Antônio Fernando Pereira de Carvalho é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Jorge Santana de Oliveira

 

O nosso próximo homenageado é filho de Capela e veio para Aracaju aos 11 anos para cursar o ginasial no Atheneu Sergipense, tendo em 1984 se formado em Engenharia Civil pela UFS. Seu primeiro emprego foi no Hospital de Cirurgia, no setor de Processamento de Dados, um ano depois foi para a empresa Cobra Computadores e dois anos mais tarde, com a fundação da Infox, em sociedade com um grupo de amigos, iniciou sua bem sucedida carreira empresarial. 26 anos depois, a Infox que trabalhava com a criação de softwares, especializou-se em processo eletrônico judicial e administrativo sem papel, tornando-se conhecida nacionalmente por atender aos Tribunais de Justiça de todo o país.

 

Entre os anos de 2007 e 2010 ocupou a pasta de Secretário de Estado do primeiro mandato do Governador Marcelo Déda, e com a extinção da Secretaria de Turismo,q eu foi incorporada à SEDETEC, Jorge Santana avalia ter sido esse um período de muito aprendizado e mudança da visão de como se tratava o turismo em Sergipe. Enquanto secretário teve ao seu lado uma equipe formada por pessoas ligadas à ACESE, a exemplo do seu secretário adjunto, Alexandre Porto, atual presidente, e o ex-presidente Ancelmo Oliveira, que esteve à frente da CODISE.

 

Jorge Santana foi presidente da ACESE no período de 2005 a 2006, período em que destaca a profunda reforma estatutária realizada, a qual promoveu uma série de modernizações dentro da Associação, seguindo o modelo da CACB. Entre as mudanças a então Associação Comercial de Sergipe passa a ser denominada Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, entre outras mudanças.

 

Com sua visão empresarial defendeu a bandeira da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nacionalmente, e introduziu o assunto em Sergipe, levando o tema para a mídia local e para os empresários. Em julho de 2007, viveu a realização de junto ao Governo do Estado incentivar Marcelo Déda a introduzir a Lei e reduzir a taxa da alíquota no estado.

 

Jorge Santana acredita na comunicação e com uma visão moderna implantou o site da ACESE, criou boletins quinzenais e uma Assessoria de Comunicação mais atuante, colocando a ACESE na mídia com mais frequência. Ampliou o projeto Empreender em parceria com o SEBRAE, implantou a Câmara de Mediação e Arbitragem em Sergipe, e pela sua dinâmica gestão foi eleito Diretor Secretário da CACB, sendo mais tarde nomeado Procurador da CACB, o que lhe proporcionou uma intensa agenda em Brasília trazendo resultados favoráveis para a ACESE. 

 

Em sua gestão também modernizou equipamentos da ACESE, a informática e implantou novos serviços que ampliaram o atendimento ao associado. Criou o Café com Negócios e o Almoço com Empresários, que fortaleceu os encontros mensais com os empresários, levando a debate assuntos de interesse local e nacional.

 

Jorge afirma que sua atividade como presidente da ACESE é um dos cargos o qual mais lhe traz orgulho e satisfação. Com um certo brilho no olhar, ele afirma que nutre um carinho especial por esta entidade onde foi conselheiro, vice-presidente e presidente. Ele lembra com alegria a edição do Líderes e Vencedores realizado em sua gestão, quando homenageou grandes nomes sergipanos, mas também, por sua indicação, deu o primeiro reconhecimento da vida de Almir do Picolé. E hoje, cerca de seis anos depois, é ele, Jorge Santana o nosso homenageado.   


 

Lauro Aurélio Vieira Sampaio Vasconcelos

 

Lauro Vasconcelos é aracajuano, formado em administração pela UFS desde 1979, casado, tem quatro filhos e dois netos. Filho de um ex-vice-presidente, sobrinho de um presidente e irmão de um membro da atual diretoria, Lauro Vasconcelos estaria pré-destinado a ser um dia presidente da ACESE. Ele iniciou sua carreira empresarial trabalhando com um pai no comércio atuando como atacadista.

 

Depois de anos trabalhando com o pai resolveu montar seu próprio negócio, onde trabalhava junto com a esposa. No inicio comercializava artigos de presentes, passando a vender roupa infantil e depois foi para o Shopping Riomar onde atua até hoje vendendo modinha feminina. Houve uma época em que administrava três lojas no Shopping, tendo sido presidente da Associação dos Lojistas do Shopping.

 

Começou sua história junto à ACESE como vice-presidente, tendo ficado nesta posição por três mandatos e após a gestão de Jorge Santana, em 2007 assumiu a presidência, tendo deixado a ACESE para assumir a JUCESE, onde atuou por dois anos. Em 2011, Lauro assumiu a Superintendente do SEBRAE Sergipe, onde atua até os dias de hoje.

 

Enquanto presidente da ACESE Lauro comemora ter defendido e comemorado a isenção de ICMS para empresas com faturamento anual de R$ 360 mil, a climatização do auditório a continuidade de projetos de grande importância iniciados na gestão anterior, colaborando com o processo de consolidação da entidade e a manutenção da conquista de espaço e voz junto ao governo, preservando o bom diálogo para a tratativa de assuntos de interesse da classe empresarial, mesmo sendo apartidária. 

 

Lauro Vasconcelos diz sentir grande alegria por ter sido presidente de uma instituição a qual ele cresceu vendo o tio e o pai participarem. Ele garante que foi um período de muito aprendizado.

 

Hoje, Lauro Aurélio Vieira Sampaio Vasconcelos é um dos homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Sadi Paulo Castiel Gitz

 

Gaucho, Sadi, como é conhecido em Sergipe, estudou em colégio Militar. É formado  em Matemática e em Engenharia Mecânica e Engenharia Naval pela PUC de sua cidade natal: Porto Alegre, onde também se pós graduou em Engenharia de Segurança.  Após se mudar para Sergipe cursou Administração de Empresas na UNIT e na UFS, além do MBA em Administração na FGV. Este gaúcho que já tem filhos sergipanos, já foi homenageado com os títulos de cidadão Sergipano, Aracajuano e Socorense. 

 

A vinda para Sergipe se deu em 1980, através do convite de Antônio Augusto Leite Franco, para trabalhar na Cerâmica Santa Márcia, onde permaneceu por seis anos. Fundou a Cerâmica Sergipe em 1986, e desde então é empresário do setor. Ao todo, foram quatro anos para montar a fábrica de pisos, período em que trabalhou na Secretaria Municipal de Transporte Urbano em Aracaju, foi gerente operacional da Secretaria de Serviços Urbanos no governo de Jackson Barreto e Wellinghton Paixão. Atuou nas obras da Sergiportos na montagem do antigo Hidroviário e no mole da Coroa do Meio. Em 1990, a empresa começou operar e novo empresário passou a se dedicar exclusivamente a sua indústria, a Escurial, onde teve o empresário Luiz Eduardo de Magalhães como sócio entre os anos de 1988 e 2011.

 

Gitz foi presidente da ACESE no período de 2009 a 2011, além de ter sido presidente do Conselho do SEBRAE/SE. Enquanto presidente da ACESE, ele lembra ter se dedicado intensamente à ampliação do quadro de associados, chegando a duplicar o número encontrado. Iniciou a prestação de Serviço da Unimed para os associados, após a assinatura do contrato de parceria com seu antecessor Lauro Vasconcelos.

 

Sadi Gitz também destaca as ações para manter e ampliar as atividades de sucesso realizadas até então, a exemplo dos almoços e cafés promovidos. Criou a diretoria de Negócios assumida por Fernando Cunha, que realizou diversos projetos na área comercial. Foi na gestão de Sadi que aconteceram as primeiras apresentações de corais no casarão da ACESE durante as festas de final de ano. Ele é um dos idealizadores da Orquestra Sinfônica Jovem Vale do Cotinguiba.  Assim como outros empresários, também se orgulha de ter sido um dos presidentes da tradicional Associação Comercial e Empresarial de Sergipe.


Hoje, Sadí Paulo Castiel Gitiz é um dos Homenageados do Prêmio Líderes e Vencedores 2011/2012 pelos relevantes serviços prestados à ACESE. 




Alexandre Santana Porto



Aracajuano, publicitário, empresário, iniciou carreira no setor empresarial aos 18 anos, quando em 1993 começou atuar no setor de eventos. Quatro anos depois fundou a Êxito Eventos e passou a realizar feiras multi setoriais e congressos. Em pouco tempo tornou-se a maior empresa de organização de congressos e feiras do Estado, além de realizar eventos em outros estados do País. É o idealizador de grandes eventos sergipanos, a exemplo do Salão Imobiliário e da FITEC – Feira da Indústria e Inovação Tecnológica. Em 2009, fundou uma empresa especializada em fornecer infraestrutura para eventos: a Art Stand e em 2010 fundou a Inova Comunicação, uma agência de publicidade especializada em eventos.
 

No setor empresarial e associativista ocupou vários cargos: foi presidente fundador do Rotary Clube Aracaju Leste, em 2003; presidiu a Associação Brasileira das Empresas de Eventos/SE – ABEOC; foi diretor do Aracaju Convention Bureau; foi Secretário Adjunto do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia; foi vice-coordenador do Fórum Empresarial de Sergipe e conselheiro do SEBRAE/SE.
 

Na ACESE foi Conselheiro por dois mandatos e vice-presidente em outros dois. Em 2011, com 36 anos, assumiu a presidência da ACESE e FACIASE, sendo o mais jovem empresário a exercer esta função.  Entre os destaques de sua gestão, Porto comemora a atuação de Sergipe na defesa da ampliação do Teto do Supersimples em 2010, quando acompanhou pessoalmente a assinatura da presidenta Dilma Rousseff, bem como a ampliação do sub-teto estadual, feito pelo Governador Marcelo Déda frente aos esforços liderados por Alexandre para tal medida.
 

Ações como a modernização da ACESE e total dinamismo na comunicação, tornando a entidade cada vez mais conhecida e presente na mídia e nas redes sociais são destaque da atual gestão. A presença ativa da entidade no cenário político e institucional estadual, a redução quase total do índice de inadimplência dos associados e a mudança no perfil dos eventos, são ações que também se destacam. Outro marco na gestão de Alexandre Porto é a intensa programação em comemoração aos 140 anos, enaltecida pela realização de atividades sociais, culturais, ambientais e históricas de resgate dos valores da ACESE, a exemplo da produção do livro que conta os fatos que marcam os últimos 20 anos da ACESE, o qual será publicado em fevereiro. Entre estas ações, uma das que mais orgulha o presidente Alexandre Porto, é a oportunidade de homenagear todos os ex-presidentes, com esta edição especial do Prêmio Líderes e Vencedores, que também reconhece o seu trabalho frente à entidade nos dois últimos anos.
 


 



Comente via Facebook