Almoço com Negócios

Gestão do Vale Transporte é apresentada para empresários

Empresários e associados ACESE participaram ativamente do debate com o superintendente do Setransp José Carlos Amâncio sobre a ‘Gestão do Vale Transporte nas Empresas’, realizado na tarde desta sesta-feira, 11, durante a terceira edição do almoço com Negócios. As principais dúvidas dos empresários foram direcionadas para direitos e deveres atrelados à gestão do vale, que tem como finalidade garantir o direito do colaborador de ir e vir para o trabalho.

 


Em Aracaju, atualmente existem 160 mil cartões de Vale-transporte que geram em torno de quatro milhões de transações mensalmente. Já o cartão estudantil são cerca 70 mil cartões emitidos só em Aracaju. Segundo José Amâncio, o sistema de transporte público passou por uma fase de adaptação com a digitalização do sistema no período de 2007 e 2008. “Esse processo representa um grande avanço no setor, inclusive para estudantes, idosos, portadores de deficiência e servidores da Guarda Municipal, Bombeiros, Polícias Militar e civil que passaram a ser identificados pelo sistema através da impressão digital”, lembra.

 


 A lei estabelece que o vale transporte deve ser utilizado apenas para ir e vir de suas atividades laborais, dando ao empregador o direito de demitir por justa causa, em caso de má utilização do vale. O atual sistema permite que empregador e empregado tenham controle via internet de toda movimentação do cartão, inclusive as linhas utilizadas e o número de passagens pagas diariamente. “O Sistema Automático de Bilhetagem Eletrônica – SABE – no Transporte Coletivo por Ônibus, é muito importante para a gestão dos serviços, atendendo à necessidade de ter informações rápidas e confiáveis sobre a operação do sistema, com vistas à diminuição de evasão de receitas”, esclarece Amâncio.

 


Após a implantação do novo sistema, segundo o superintendente, após a mudança do vale de papel para o cartão digital, a redução da venda irregular do vale foi de 25%. Ele assegura que essas pessoas passaram a pagar a passagem com dinheiro, e que não houve perdas para o sistema.  A expectativa dele é de que a partir de 2013, todos os usuários do sistema tenham o cartão Mais Aracaju, ou seja, mesmo que utiliza o ônibus eventualmente, terá que ter o cartão. Com isso, eles esperam reduzir ainda mais o número de assaltos registrados nos ônibus da capital.  

 


Para o presidente da ACESE, Alexandre Porto, a palestra foi de fundamental importância para esclarecer aos empresários sobre direitos e deveres do empregador e do empregado, no que diz respeito ou uso do vale. “Mais uma vez a ACESE cumpre seu papel institucional de trazer a debate um tema importante e que enriqueça o conhecimento dos nossos associados. Em um ano especial, em que a ACESE completa 140 anos, estamos ainda mais atentos aos assuntos atuais e que interessam aos empresários”, ressalta.



Comente via Facebook