Notícias

Acese apresenta relatório sobre a 19ª Missão Empresarial para a Colômbia

Durante reunião do Conselho Deliberativo Estadual (CDE) do Sebrae Sergipe, realizada nesta sexta-feira, 1º de dezembro, o presidente da Acese e também representante da entidade no CDE, Marco Aurélio Pinheiro, apresentou um relatório sobre a 19ª Missão Empresarial Nordeste, organizada pela Fecomércio Pernambuco, em parceria com o Sebrae do mesmo estado. Na oportunidade, Marco destacou a importância do intercâmbio realizado para a Colômbia, no período de 5 a 17 de novembro, em comitiva com a Fecomércio-SE e o Sebrae-SE.

 

A comitiva dos estados de Sergipe, Piauí e Rio de Janeiro estiveram nas cidades de Bogotá (capital), Medellín e Cartagena da Índias, onde foi observado a evolução das cidades mais populosas do país, que superaram um alto índice de violência, através de soluções inovadoras. Além dessas características, também foi destacado o panorama da macroeconomia e empreendedorismo da região. Hoje, essas cidades são exemplos de cultura cidadã e segurança e ordenamento urbano.

 

Atualmente, o cenário – social, político e econômico – é outro. Tanto Bogotá, quanto Medellín vivem um momento único e próspero. A transformação foi radical, proporcionando um novo ambiente social. Medellín, que já foi considerada a cidade mais violenta e desigual do mundo, juntamente com Bogotá, são consideradas as duas melhores cidades da América Latina para se viver.

 

Economia

 

Uma das visitas técnicas foi dedicada ao Propaís, entidade mista, composta por 76 entidades parceiras (9 públicas e 67 privadas) de direito privado, criada em 1994. A instituição atua facilitando alianças entre o Governo e entidades privadas, com o objetivo de fortalecer o tecido empresarial do país, buscando o desenvolvimento de micro, pequenas e médias empresas na Colômbia e focando na promoção de políticas, geração de informações e desenvolvimento de programas relevantes para o setor. Seu principal objetivo é contribuir para a melhoria produtiva e competitiva das empresas colombianas, através de projetos, desenvolvimento, fortalecimento e coordenação de uma rede de serviços em todo o país.

 

Para Pinheiro, as respectivas cidades possuem três aspectos importantes: intervenções sociais em comunidades carentes; programas sociais de incentivo; e políticas de segurança. “Sem dúvidas uma rica experiência em um país da América Latina. Há vários projetos setoriais de empreendedorismo voltados para minorias étnicas e populações de zonas mais distantes da metrópole. A entidade dispõe de incentivos para capacitação, viabilizam a vendas de produtos e criam condições especiais para que o empreendedor se desenvolva, além de dar suporte às minorias, para que comercializem seus artesanatos e participem de feiras. Há, ainda, a criação de mecanismos para o desenvolvimento financeiro desses grupos”, ressaltou.

 

No relatório, foram destacados temas como competitividade; principais países exportadores para a Colômbia; Barreiras Tarifárias; oportunidades para produtos sergipanos; e principais produtos exportáveis (Sergipe).

 

 

Assessoria de Comunicação

Publicado em 01/12/2017



Comente via Facebook