Notícias

Almoço com negócios bate recorde de público com palestra do fundador do movimento Brasil 200, Flávio Rocha

 

Na manhã desta terça-feira, 20 de março, foi realizada a segunda edição de 2018 do ‘Almoço com Negócios’ idealizado pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), em parceria com a CDL, FCDL, SINDESP, SINDLOJAS, SINCADISE, FECOMÉRCIO. O encontro aconteceu no auditório do Comfort Hotel, na Orla de Atalaia. Nesta edição, a palestra ficou a cargo do presidenciável, fundador do movimento Brasil 200 e presidente da Riachuelo, Flávio Rocha. O convidado falou das propostas e de como construir um país melhor através do empreendedorismo e da geração de empregos. 


O palestrante iniciou a fala explicando a essência do movimento Brasil 200. “É um plano que visa conscientizar uma enorme maioria brasileira amorfa, tímida, daqueles que geram riqueza. Somos 98% da população que puxam a carruagem, que sua a camisa, que investe no país. O objetivo é lembrar que vamos fazer 200 anos que fomos libertados da coroa portuguesa, mas hoje somos subjugados por uma instituição muito mais tirânica e opressora”.


“Somos um Estado que se dissociou do objetivo de servir. 2% da população se apropria do esforço de 50% da produção brasileira para bancar os próprios privilégios. Hoje nós não temos recursos para encher o tanque de uma viatura policial, o hospital não possui anestésicos, sem segurança, mas, infelizmente, existem privilégios inomináveis que escoam grande parte da produção nacional”, completou.


O fundador do movimento também destacou que é necessário realocar o Brasil no jogo competitivo. “Pobreza é função de competitividade de um país. Esse cerco burocrático, essa hiper-regulação está minando a capacidade de o Brasil competir no jogo econômico mundial, e isso gera empobrecimento, desemprego. Nós temos a proposta de redesenhar o Estado que caiba no PIB brasileiro e que nos possibilite condições de atrair investimentos”. Ele disse ainda que não existe conquistas sócias sem prosperidade e o Brasil se tornou um ambiente hostil ao investimento.


Livre Mercado


Flávio Rocha também defende o livre mercado. “Essa não é a melhor forma de gerar riqueza, é a única forma de gerar riqueza. Os países prósperos são aqueles de economias livres. Os países de economia engessada, com excesso regulatório, são Estados que estão perdendo a sua competividade. O Brasil está no pelotão dos menos livres, portanto, os menos prósperos. Nós poderemos em curto prazo está lado a lado dos países que investem, com as nossas propostas”.


O presidenciável através de uma metáfora definiu a situação do Brasil nos últimos tempos. “Eu costumo dizer que esse crescimento do Estado, não para pagar suporte a serviço da população, mas para bancar privilégios caríssimos, fez com que o carrapato já esteja maior que o boi, o Estado já é maior que a força de tração da sociedade e quando o carrapato fica maior que o boi, os dois morrem, e isso a gente não quer que aconteça”, disse.


Segurança


De acordo com o palestrante, 98% dos assaltos a mão armada não são resolvidos, 90% dos homicídios ficam impunes, então o Brasil virou o país do crime perfeito. É necessária uma contraposição a este triste ciclo”, finalizou.


Participações


O empresário e pré-candidato ao governo de Sergipe, Milton Andrade, participou do evento e disse que o Brasil não aguenta mais tantos desmandos e retrocessos. “Flávio Rocha explanou de forma muito clara como resolver o problema com gestão. Estamos vivenciando uma eternização de políticos no poder e isso o distancia dos anseios sociais e da prosperidade. Os valores do Brasil 200 são os que podem levar uma sociedade para o caminho da prosperidade e da maturidade democrática, para a valorização da família”, pontuou o empresário.


Geraldo Barreto, empresário da zona rural, disse que as propostas apresentadas pelo palestrante são as que o Brasil precisa. “A união de forças principalmente daquelas que tem a capacidade de raciocinar e propor é o caminho para tudo. Flávio é o nome mais preparado para fazer uma mudança no país. Muito objetivo e pé no chão”. O empresário sergipano ficou satisfeito ao indagar o presidenciável sobre o Congresso Nacional. “Ele foi suscito, vamos mudar o Congresso com propostas e comportamento. Achei formidável”.


Outro empresário que ficou satisfeito com as palavras do palestrante foi Fernando Carvalho. “O Brasil está precisando de mais polaridade, pessoas com temas liberais e com defesa de um Estado de menor monta. A maior inclusão de pessoas no mercado de trabalho e investimentos é o melhor caminho para o país”, declarou.


O presidente da Acese e empresário, Marco Aurélio Pinheiro, finalizou o encontro satisfeito com a receptividade do empresariado sergipano ao palestrante da segunda edição de 2018. “O setor empresarial está de parabéns por essa união para discutir os temas nacionais, importantes para a sociedade brasileira. É obvio que a Acese, como a entidade mais antiga do comércio brasileiro, se sente gratificada em ver, hoje, um recorde de público no nosso Almoço com Negócios”, destacou.

Publicado em 21/03/2018



Comente via Facebook