Notícias

Presidente da Acese é anfitrião da 13ª Reunião Itinerante do CJE

 

Religiosidade, perseverança e trabalho. Foi com este tripé que o empresário e presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), Marco Aurélio Pinheiro, construiu a sua trajetória profissional e a relatou durante a 13 ª Reunião Itinerante do Conselho de Jovens Empreendedores (CJE), realizada na noite da última quarta-feira  (11), no Lounge Pinheiro, no Grupo Pinheiro de Segurança.

Durante o encontro,  o presidente da Acese contou do seu início na prestação de serviços , enquanto ainda era professor de educação física, a criação da MT Assessoria e Serviços, a Colônia de Férias Pingo de Gente e outros empreendimentos que o encaminharam para o setor de Segurança. Além da passagem pelos sindicatos Seac e Sindesp, em que foi um de seus criadores. O empresário destacou em sua fala, a importância de acreditar, tentar e continuar perseverando.

“Todos os negócios que eu comecei, comecei do nada, só com a minha fé. O máximo que pode acontecer é não dar certo e se não der certo, eu tento de novo. A Pinheiro Vigilância começou numa casa, a parte de cima era a empresa, eu era o fiscal, o operacional, liberava os vale-transportes e fazia a ronda de noite com a moto. Mas eu acreditava naquele projeto e dei tudo por ele”, evidenciou.

Para o presidente do Conselho de Jovens Empreendedores, Lucas Lima, o relato de Marco Pinheiro serve de motivação para todos que querem empreender. “A história de Marco é uma história fantástica, uma história de luta, de trabalho, de esforço e que mostra que a meritocracia existe. É muito importante ver essas histórias para que a gente possa crescer e se desenvolver e trabalhar e suar muito, mas que o sucesso pode vir e agregar muito valor”, salientou.

O empresário Diego da Costa, primeiro presidente do CJE, também esteve presente no evento e elogiou a iniciativa da atual gestão do Conselho, em realizar uma aproximação maior dos jovens empreendedores com empresários já estabelecidos. “Essas reuniões são interessantes porque acabam visitando empresas locais. No passado, a gente fazia visita empresarial, mas era preciso autorização, montar um grupo, levar para as empresas. Já este modelo de reunião itinerante engrandece o  movimento de jovens empresários e permite que o Conselho cumpra o seu propósito, que é de relacionamento, networking, capacitação e possibilita uma verdadeira aula de empreendedorismo”, relatou.

Opinião também compartilhada pelo advogado e secretário do CJE, Wallace Teles, que afirmou que o encontro foi inspirador. “A minha avaliação é extremamente positiva. Acho que foi um encontro muito inspirador, com falas bem práticas e resolutivas. A gente costuma ver os resultados mas não costuma ver o caminhar. Muita gente acaba tendo medo do próprio caminho, não acredita que pode se desenvolver com muito trabalho e Marco Pinheiro mostrou que com trabalho, disciplina e perseverança é possível”, finalizou.

 

Fotos: Andrey Wallace/CJE

Publicado em 12/07/2018



Comente via Facebook