Notícias

Acese e CJE participam de palestra sobre sucessão nas empresas

 

“Empresa é feita de gente. Um CNPJ só faz sentido se tiver gente cuidando. A verdadeira sucessão só é efetiva quando nós construímos sucessores e não herdeiros”, explicou Juscelino Junior, presidente do ABAD Jovens e Sucessores, durante evento do Sincadise, que reuniu o setor produtivo, na manhã desta sexta-feira (20), na Fecomércio, para discutir sucessão familiar nas empresas e corporações.

Membros da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) e Conselho de Jovens Empreendedores (CJE) estiveram presentes no evento e avaliaram positivamente a experiência passada por Juscelino Junior. 

“São nas boas ações, nas coisas simples, no associativismo coletivo, em que um se compromete a ajudar o outro permanentemente, que as coisas acontecem. Então acho muito importante este evento e, sobretudo, a união do setor produtivo em realizações como esta”, falou o presidente da Acese, Marco Aurélio Pinheiro, que acrescentou ainda, que em seu grupo empresarial, sua filha e sucessora, tem sido fundamental no processo de humanização das empresas. “Minha filha bem me ajudando muito nesse processo de transformação. Quem vai na Pinheiro, vê gato, jabuti, uma área de convivência no meio da empresa. E isso num grupo de segurança.  Ela tem aberto um espaço para essa humanização, para a satisfação de nossos colaboradores”.

Para o diretor de Marketing da Acese, Lúcio Flávio Rocha, a palestra foi animadora e confirma que o caminho pela humanização e honestidade nos negócios não é solitário. “Confirma que a gente não está sozinho. Saio daqui animado porque nos nossos negócios pratico isso, o foco não é o dinheiro, ele vem  como conseqüência, como resultado, mas não é o foco principal”, esclareceu.

Opinião partilhada também pelo presidente do CJE, Lucas Lima, que acredita que a palestra proporcionou que o jovem empresariado enxergue o mundo de maneira melhor. “Ficou evidente que é possível trabalhar de maneira honesta, clara e objetiva e ao mesmo tempo cuidando de pessoas”, apontou.

Já o  presidente do Sincadise e organizador do evento, Breno França, destacou que a mudança comportamental nas empresas é o pré-requisito para todas as mudanças necessárias para perpetuação dos negócios. “A gente precisa conscientizar os jovens e sucessores dessa nova realidade para que possam se adaptar, se preparar e serem protagonistas desse novo contexto do nosso estado e do nosso país. Tudo começa pela mudança de atitude e foi muito bom ter trazido o presidente  Juscelino Junior para estar falando aqui dessa mudança de comportamento e ninguém melhor do que ele com seu testemunho de vida para estar aqui falando sobre o tema e inspirando todos os jovens que estiveram aqui”, finalizou.

Publicado em 20/07/2018



Comente via Facebook